O Projeto

Igualdade de oportunidades para as mulheres é um dos principais aspetos que devem ser melhorados na sociedade. A Indústria da Construção tem sido tradicionalmente um Setor masculino, uma condição que se justifica, entre outras questões, pelas condições severas de trabalho. No entanto, a evolução do Setor para uma maior mecanização permite que homens e mulheres tenham acesso e executem as mesmas tarefas profissionais em igualdade de direitos e oportunidades.

Por outro lado, novos empregos foram criados graças a atividades derivadas da eficiência energética ou da construção “sustentável”, que oferecem um horizonte encorajador para profissionais especializados, mulheres e homens.

Ultrapassar barreiras sociais, culturais e educacionais para que jovens e mulheres se envolvam em atividades de construção.

Barreiras sociais, culturais e educacionais que ainda persistem impedindo os jovens e mulheres de se envolverem em atividades de construção.

Mas a feminização da Indústria da Construção encontra várias dificuldades:

  • Barreiras intrínsecas: as mulheres não se veem como trabalhadoras da Construção Civil; não há opções para as mesmas ou não são capazes de fazer estes trabalhos;
  • Barreiras no mercado de trabalho: existe a possibilidade de que um trabalho realizado por uma mulher seja considerado menos profissional por empresas ou clientes;
  • Barreiras com os seus próprios colegas.
Duração

36 meses, de setembro de 2017 a agosto de 2020.

Orçamento

293.121,00 €

Coordenador de Projeto

Fundación Laboral de la Construcción (Espanha).

Parceiros

– Agência para o Emprego do Ayuntamiento de Madrid (Espanha),
– Bildungszentren des Baugewerbes eV -BZB- (Alemanha),
– Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Sul -Cenfic (Portugal),
– Centro IFAPME Liège-Huy-Waremme (Bélgica),
– Comité de Concertação e Coordenação da Aprovação do Bâtiment et des Travaux Publics – CCCA-BTP (França),
– Ente per la Formazione e l’addestramento professionale nell’edilizia -Formedil- (Itália)
– Fondazione ECIPA-Ente Confederale di Istruzione Professionale per l’Artigianato e le Piccole Imprese –CNA- (Itália).

As razões para a baixa participação das mulheres no setor estão relacionadas com os estereótipos sociais.

Além disso, uma vez que as mulheres ingressam na força de trabalho, enfrentam uma série de desafios para permanecer no Setor e, posteriormente, ascender a posições de liderança. Estes desafios incluem a dificuldade de integrar um Setor dominado pelos homens, a falta de modelos do sexo feminino e condições de trabalho (como longos dias de trabalho e exigência de elevado número de visitas a locais distantes) que não são propícias ou adaptáveis ao papel tradicional das mulheres como gestoras do seu agregado familiar.

Consciencialização do despertar

Em suma, trata-se de despertar a consciência e defender a igualdade de oportunidades, melhorando as condições sociais do Setor, promovendo a profissionalização, por meio de formação de qualidade e favorecer a inserção laboral, com a integração no mercado de trabalho.

Os objetivos do projeto Women can Build são os seguintes:

  • Fazer uma mudança de paradigma no Setor da Construção, para ser mais igualitário, atraente e socialmente responsável, através de Formação de qualidade e sensível ao género;
  • Remover barreiras culturais e melhorar a sensibilidade das mulheres para este Setor;
  • Capturar a atenção das mulheres para a Indústria da Construção, destacando as atividades com mais possibilidades de conseguir uma efetiva inserção no mercado de trabalho;
  • Proporcionar aos Centros de Formação Profissional uma perspetiva de género que lhes permita repensar a sua abordagem de Formação e procurar oportunidades para um Setor mais igualitário;
  • Estabelecer medidas que facilitem a mudança da Indústria da Construção para uma maior consciencialização e equilíbrio de género;
  • Alcançar o reconhecimento das competências de género e criar condições que permitam a realização de novos programas de Formação para adquirir um melhor desempenho.

As ações planeadas visam integrar a igualdade de género quanto às regras, procedimentos e práticas regulares dos Formadores, Centros de Formação e Empresas. Uma implementação bem sucedida da “integração da perspetiva de género” levará à transformação desses atores, tendo impacto também na cultura do Setor e sua imagem social, atraindo as mulheres para esta Indústria.

Promovendo a igualdade de género na Construção.

No âmbito deste projeto estão a ser desenvolvidas as seguintes atividades e resultados:

  • MOOC (Massive Open On Line Courses) será desenvolvido com ênfase na sensibilidade de género e a utilização do Manual para Formadores VET (Vocational education and training) no Setor da Construção;
  • O modelo “saber fazer” com uma experiência imersiva será estimulado, no qual um grupo de mulheres realizará a construção, em pequena escala, de Edifícios com Necessidades Energéticas Quase Nulas (nZEB);
  • Serão criadas orientações para os Centros de Formação Profissional com vista ao desenvolvimento de competências para as mulheres;
  • Um plano de ação será definido, com orientações e serviços de suporte para empresas;
  • Um sistema de reconhecimento e uma plataforma de Formação online serão estabelecidos.

Embora não seja a primeira vez que o trabalho está a ser feito para integrar as mulheres na Indústria da Construção e igualdade de género, normalmente em áreas locais, o projeto “Women Can Build” é um caso de boas práticas que podem ser transferidas para outros países e instituições com um impacto na União Europeia.

Menu