Resultados

Igualdade de oportunidades como valor social Europeu

A igualdade entre mulheres e homens é um dos valores fundamentais da União Europeia (UE). No entanto, embora a igualdade de género tenha sido um forte compromisso da UE, as desigualdades persistem em várias áreas. As barreiras persistentes são muitas vezes indiretas, difíceis de discernir, causadas e mantidas por fenómenos estruturais e representações sociais, particularmente resistentes à mudança.

A IGUALDADE DE OPORTUNIDADES, como um dos objetivos da igualdade de género, baseia-se na lógica de que toda uma gama de estratégias, ações e medidas são necessárias para corrigir desigualdades persistentes que prejudicam as oportunidades das mulheres e afetam a sociedade global.

Por esse motivo, o projeto Women can Build implementa várias ações e ferramentas que visam intervir nos principais atores envolvidos na integração igualitária de mulheres e homens no Setor, desde a Formação até ao topo de desenvolvimento da atividade (o Negócio).

Os principais resultados de um estudo do Instituto Europeu para a Igualdade de Género study of the European Institute for Gender Equality (EIGE, 2017) mostram que o progresso na igualdade de oportunidades tem um impacto positivo nas pessoas e na economia em geral. Nesse sentido, o estudo confirma que melhorias na igualdade de género gerariam até 10,5 milhões de empregos adicionais até 2050 e a taxa de emprego da UE também seria afetada positivamente, atingindo quase 80% do Produto Interno Bruto (PIB) per capita da UE e poderia aumentar para quase 10% até 2050. Essa situação seria particularmente significativa em setores económicos que são representados por homens (como a Indústria da Construção), que têm muitas condições para melhorar seu atual nível de igualdade de género e, portanto, muito a ganhar.

Relevância Europeia

Não é a primeira vez que se pretende ligar as mulheres ao mercado de trabalho no Setor da Construção, sendo que a nível local tem havido intervenção.

A relevância especial deste projeto vem do seu âmbito de atuação, com a participação de seis países europeus: Espanha, Portugal, Itália, França, Bélgica e Alemanha. Apesar das especificidades e experiências de cada país, as histórias de mulheres na Construção são semelhantes. Este projeto pode ser uma grande prática com impacto a nível europeu, com a probabilidade de ser transferido para outras Indústrias ou Instituições – independentemente de estarem ou não ligadas ao projeto, com a mesma finalidade.

Por outro lado, os Centros de Formação que participam no projeto pertencem à rede Europeia REFORME  e estão ligados às autoridades públicas, envolvendo os parceiros sociais do Setor. Existe um esforço sustentado entre importantes Centros de Formação Europeus na Indústria da Construção, em busca da revisão da abordagem de Formação que visa a igualdade de género.

Novos métodos e abordagens educacionais sensíveis ao género

A transição para uma sociedade e economia equitativas precisa de ser apoiada por mudanças na oferta de Educação e Formação. Ao envolver Empresas, Instituições de Formação Profissional, formadores e estudantes / trabalhadores como agentes ativos para a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, o projeto espera contribuir para o desafio da igualdade de género, fundamentado na lógica de estratégias, ações e medidas implementadas para corrigir desigualdades enraizadas e persistentes:

  • A metodologia de Formação e os percursos de aprendizagem são reconfigurados sob o conceito de igualdade de género, contando com as mulheres para a conceção, produção e avaliação de resultados.
  • Os Formadores e os Centros de Formação Profissional terão novos métodos de Educação e Formação para abordar a inclusão das mulheres e a igualdade de oportunidades, através de abordagens, recursos e formação com uma abordagem de género.
  • As empresas podem melhorar sua formação interna a partir de uma perspetiva de género, a fim de acolher e integrar as mulheres no trabalho.
Disponibilidade de resultados

Quando os resultados públicos das diferentes etapas do projeto Women can Build forem concluídos, serão publicados nesta secção.

Menu